9.4.08

A graça do palhaço e a do Senhor Jesus


Antes de começarmos este diálogo, gostaria que você se desprendesse de qualquer preconceito com a palavra e a figura do palhaço. Entenda o palhaço é um arquétipo do ser humano, mas como as emoções, traços e situações exageradas. O termo palhaço ou palhaçada se transformou pejorativo. Mas não é este o nosso entendimento sobre o palhaço, não me sinto ofendido quando brincam inúmeras vezes comigo me chamando de palhaço. Por isso gostaria de gastar um tempo falando a essência de nossas palhaçadas a partir de algo que aconteceu quando estava começando a trabalhar com palhaços.

Lembro-me que estava encantado com a arte circense e estava correndo atrás de tudo o que me lembrava palhaço, procurava algo para poder entreter as pessoas, já que ainda não sabia direito como fazer as peças. Foi quando achei uma flor de palhaço, era uma flor que atrás possuía uma mangueira que dava num compartimento que ficava no nosso bolso cheio d'agua. Logo pensei: Perfeito! Vou comprar!

No dia da apresentação de uma história chamada “A criação”, eu estava no palco como palhaço auxiliar ajudando o palhaço Paulinho (MPC). Naquele dia eu estava com a minha flor, que espirra água, na camisa do palhaço. Fui até o público, que estava empolgado, peguei uma jovem que iria participar da história como a Eva, perguntamos o nome dela e pedimos para ela sentar na cadeira que estava na frente. Enquanto o palhaço principal continuava a história, fiz um gesto para ela cheirar a minha flor vermelha e ela gentilmente se inclinou para isso. Ao chegar perto apertei no meu bolso o squizer e espirrou água bem no rosto dela. Só que boa parte do jato foi direto no olho dela e rapidamente ela colocou a mão no olho e se contraiu na cadeira. Com muita sorte minha, ela foi gentil e continuou lá na frente logo após limpar o rosto. Mas isto poderia ter sido bem pior, além de ofendê-la poderia ter criado uma situação embaraçosa e até estragar a apresentação.

Hoje eu entendo por que aquela brincadeira não deu certo, a graça foi as custas dela e não do palhaço. Eu queria que todos dessem risada por que ela estava com a cara molhada, porque ela se deu mal!

O que isso tudo tem a ver com Jesus? Tudo. Desculpe-me o trocadilho, mas a graça do evangelho foi à custa do próprio Senhor Jesus e não de nós. Jesus assumiu a responsabilidade de tudo, ele pagou o preço da salvação na cruz, a graça do evangelho foi às custas dEle, do seu sacrifício vicário.

Essa é uma grande diferença de graça. Existem “palhaços” que tiram risadas às custas dos outros, às vezes do entrevistado, ou das pessoas que estão passando na rua e nós achamos engraçado isso, porque gostamos de ver as reações da pessoa que está sendo zoada. Não quero fazer juízo de valor dos atores que fazem isso, mas não é essa a proposta da graça que estamos passando com o Ministério terra dos Palhaços, mas sim uma graça superior, a amparada no exemplo de Cristo.

É a proposta do humor onde o palhaço se dá “mal”, batendo na porta de um hospital para tirar um sorriso de uma criança hospitalizada, ou de um palhaço que demonstra com gestos que o companheiro dele (outro palhaço) está fedendo, ou até de um palhaço que com um pequeno vento na praça começa a se agarrar no poste para não “voar” junto com as folhas, onde todos acham graça por perceber que não passa de uma brisa leve.

Isso é a verdadeira graça, devemos buscar sempre fazer uma junção saudável entre a graça dos palhaços e a graça do nosso senhor Jesus Cristo. Que ela sempre seja estabelecida às custas de quem a oferece. Pois aí sim, veremos pessoas felizes não apenas pelo humor do palhaço, mas pela graça que esta por trás do palhaço.

11 comentários:

  1. Ótimo texto, amei sua interpretação e explanação sobre a graça. De fato, com o texo acima vejo a unção de Deus na sua vida!

    Eu também tenho este pensamento sobre como deve ser a graça do palhaço, um dia meu professor de clown me disse que o sorriso deve estar na boca das pessoas não na boca do palhaço... isso vem de encontro com o que você quis dizer.

    Parabéns e que Deus continue te usando e te abençoando!

    André Luiz o Palhaço Braguinha
    www.braguinha.cjb.net

    ResponderExcluir
  2. Ravana - JVRecife9 de abr de 2008 21:04:00

    Como sempre amigo, sem palavras para expressar o que senti quando terminei de ler seu texto! Deus continua a te usar assim como Ele vem te usando...

    ResponderExcluir
  3. Sempre fui contra o desgraçado humor feito como meio de ferir a dignidade humana. Mas sempre admirei os humoristas que riem de si mesmos ou se fazem de objeto de riso como meio de fazerem os outros rirem com graça. Porque o verdadeiro humor é aquele que todos riem e se divertem. Quando alguns não sentem graça do humor apresentado - porque se sentiram ofendidos - então a graça do humor acabou.

    Mas nunca tinha percebido que podemos ser ensinados pela graça de Cristo a fazer humor com graça.

    Realmente "a graça do evangelho foi à custa do próprio Senhor Jesus e não de nós". Isso me faz entender que Jesus se fez objeto de riso, para dar o verdadeiro riso ao rosto alegre de todos os que crêem em sua cruz cheia de graça.

    Parabéns, Marcos e MTP, por fazer o humor cristão com a graça do evangelho de Cristo como exemplo para se fazer humor com graça.

    Marcos você é engraçado até mesmo em teus textos...Parabéns kkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da reflexão. Muito boa!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. ótimo trocadilho.
    o que dizer de um palhaço que tem uma dupla graça? que vantagem, hein! rs*
    ::

    ResponderExcluir
  6. Cara..
    Showwww
    Showwwww
    Showwwww mesmo..

    vou tentar acompanhar mais o tranalhos de vcs..
    e me inspirar claro !
    rs

    ResponderExcluir
  7. amigão to começando um trabalho aqui na minha igreja, a largada vai ser no dia das crianças o tema vai ser "não os impeçais" ou seja deixai vir a mim, gostaria de saber se vc teria uma história um texto pra que eu podesse começar esse trabalho. agradeço desde já e que Deus te abençoe, seu trabalho é muito lindo
    fica com Deus!!!!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não vi muito deste Blog, mais já achei interessante este texto. Esta visão é recorrente, porém a comparação com o que Jesus fez por nós é ótima!!!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. É isso Marcos, você traduziu o que penso de certas "brincadeiras" que fazemos com amigos, vemos programas de rádio e de televisão.

    ResponderExcluir
  10. Lindo texto!!!!
    Através do Paulinho, iniciei um grupo de Palhaços de Hospital em minha igreja.. demos o nome de Terapeutas da Alegria e há 1 anos visitamos hospitais, asilos, casa de recuperação de paciente com cancer, centros especializados em atendimentos a crianças.. E pela graça maravilhosa de Jesus o grupo tem levado a mensagem de Cristo aos que sofrem em leitos...
    E é essa visão que as pessoa sprecisam ter de "nós" enquanto palhaços.. a graça não é nossa.. é de Jesus..
    Deus abençoe seu ministério!!!!

    ResponderExcluir